Literatura marginal e artistas independentes

Compartilhe

Juliana Marques da Silva

Agata Lemes dos Santos

lattes.png

Resumo

O presente artigo possui como objetivo compreender a atuação da internet e das mídias sociais como ferramenta de criação e divulgação da produção artística independente, interpretando como tais ferramentas refletem nos meios físicos nos quais se disseminam. A proposta possui como ponto de partida a análise das diversas formas pelas quais a produção cultural e intelectual independente circula e dissemina-se nos mais diversos meios de comunicação. A partir desta análise inicial, pretendemos demonstrar o papel fomentador de transformações sociais e culturais que tais produções artísticas propiciam, de forma a difundir e trazer visibilidade á narrativas fora do contexto editorial e midiático tradicional. O surgimento de recursos tecnológicos no âmbito dos meios digitais, que possibilitaram e otimizaram a transmissão da informação do conhecimento, juntamente com a progressiva e crescente democratização do acesso à internet no contexto brasileiro, tornam-se, assim elemento fundamental para compreender tais processos que fundem produtor e consumidor em um único arquétipo. Quem produz o faz para atingir um público alvo o qual também o inclui enquanto coletividade. Quem consome sente-se representado, e assim, incentivado a também buscar sua voz, produzindo seu próprio conteúdo. A arte torna-se, enfim, uma via aberta de comunicação e expressão individual e coletiva, autônoma e independente.

Citação e Referência

Palavras-chave: Arte independente; Cultura; Mídias sociais; Internet; Representatividade.

Texto Completo:

Tesauro de Harry Potter
  • @revista.indicium

© 2020 por CAAF